1 de março de 2011

cores de espera

É nos breves instantes que dura o lusco-fusco em Lisboa que vejo as cores que mais me encatam
e que tentei colocar na manta de retalhos que fiz para um bebé de uma amiga que está a caminho,
e que são, percebi, as mesmas que, sem dar por isso, andaram pelos tricots que fiz para os meus filhos ainda antes de nascerem.

1 comentário:

Cláudia disse...

Olá! Cada vez mais me convenço que vale a pena lutar contra os males do planeta! Convenço-me sempre que visito sítios como por exemplo o seu! Existem pessoas muito criativas e com muita sensibilidade! Peças muito bonitas. Bom trabalho!